.
.

Agarrem a VIDA!

.

.

1 Minuto de Reflexão

.
"Mesmo as noites totalmente sem estrelas podem anunciar a aurora de uma grande realização."
.
(Martin Luther King)
.

Gritar ou Sussurrar?

Um dia, um pensador indiano fez a seguinte pergunta aos seus discípulos:
“Porque é que as pessoas gritam quando estão aborrecidas?”
“Gritamos porque perdemos a calma”, disse um deles.
“Mas, porquê gritar quando a outra pessoa está ao teu lado?” questionou novamente o pensador.
“Bem, gritamos porque desejamos que a outra pessoa nos ouça”, retorquiu outro discípulo.
E o Mestre volta a perguntar: “Então não é possível falar em voz baixa?”
Várias outras respostas surgiram, mas nenhuma convenceu o pensador.
Então ele esclareceu: “Vocês sabem porque se grita com uma pessoa quando se está aborrecido?”
O facto é que, quando duas pessoas estão aborrecidas, os seus corações afastam-se muito.
Para encurtar essa distância precisam gritar para poderem escutar-se mutuamente.
Quanto mais aborrecidas estiverem, mais forte terão que gritar para se ouvirem um ao outro.
Por outro lado, o que sucede quando duas pessoas estão enamoradas?
Elas não gritam. Falam suavemente. E porquê?
Porque os seus corações estão muito perto. A distância entre eles é pequena.
Às vezes estão tão próximos, que nem falam, sussurram.
E quando o amor é mais intenso, não necessitam sequer sussurrar, basta apenas o olhar. Os seus corações entendem-se.
Por fim, o pensador concluiu, dizendo:
“Quando vocês discutirem, não deixem que os vossos corações se afastem, não digam palavras que os distanciem mais, pois chegará um dia em que a distância será tanta que nunca mais encontrarão o caminho de volta.

.

Olhar a Natureza!


.

Mensagem...


Quando a última Árvore tiver caído, Quando o último Rio tiver secado, Quando o último Peixe for pescado, Vocês vão entender que dinheiro não se come!

(Greenpeace)

1 Minuto de Reflexão

.
"Há duas fontes eternas de alegria pura: o bem realizado e o dever cumprido."
.
(Eduardo Girão)
.

Bom Fim-de-Semana!

Olhei o povo
Imerso em terror
E perguntei-me:
Onde está o amor?
.
Olhei a guerra,
A ambição voraz,
E perguntei-me:
Onde está a paz?
.
Olhei o deserto,
Outrora floresta colorida,
E perguntei-me:
Onde está a vida?
.
Olho este mundo,
Outrora limpo e puro,
E pergunto-me:
Ainda teremos futuro?
.~.
.
(Olhei, de Patrícia Barrocas)
.

Idade da Sabedoria


A sociedade acordou para a realidade do envelhecimento acelerado do corpo social, fenómeno deveras preocupante pela sua vastidão. Socialmente o envelhecimento retira às pessoas o lugar e as funções que exercem na sociedade, atribuindo-lhes o estatuto de "idosos". Nos meios rurais, mantêm até mais tarde a consciência de serem úteis e mostram-se capazes de decidir por si próprias, prolongando algumas actividades; nos ambientes sociais citadinos, a passagem à situação de "reformado" acontece mais cedo e de uma forma mais agressiva. Geralmente põe de lado pessoas ainda aptas e válidas.

No sistema moderno de produção, os idosos são geralmente relegados para um lugar secundário e refugiam-se na solidão, abandonados em casa ou nos lares da terceira idade. As gerações tendem a afastar-se cada vez mais umas das outras e raramente os idosos têm a oportunidade de colaborar com os jovens, sentindo-se ignorados e socialmente mortos.
Os idosos terão de reagir a esta situação degradante, assumindo o dever de garantir a continuidade e a comunicação dos valores humanos, que são fruto de sabedoria, de vivências de gerações e transmiti-los pelo diálogo e pelo afecto.
As pessoas deveriam preparar-se para a velhice através de um processo normal, criando alternativas à profissão para o tempo de reforma. A velhice é tempo de sabedoria e síntese de todas as idades.
.

Tema de Fundo


Chegados ao 3º milénio, somos capazes de identificar alguns avanços que nos colocam a anos-luz da realidade dos nosso antepassados.
Aliás, basta pensarmos na evolução ocorrida contemporaneamente à nossa existência, para termos motivos de esperança e regozijo.
Enquanto há décadas atrás as mulheres continuavam a ser consideradas como menores de idade, equiparáveis às crianças, sendo-lhes, portanto, "impossível" ou, pelo menos, "inadequado" o acesso à educação e à participação na vida pública, hoje, seriam multidões aqueles que teriam vergonha de reiterar que elas sejam "filhas de um deus menor".
.
Sabemos, no entanto, que continuam a existir muitas formas de exploração e de subordinação das mulheres, umas mais gritantes (basta pensar-se no tráfico de mulheres, nas violações em contexto de guerra ou de paz, na violência familiar, nas formas de submissão das mulheres, justificadas em nome da religião), outras mais subtis, que podem passar, inclusivamente, pela aplicação na actualidade do adágio de Balzac: "exaltar a mulher para melhor a submeter".
.
Não há questão das mulheres que não seja uma questão de toda a humanidade: enquanto grande parte da população do planeta azul passar pela vida num mero registo de sobrevivência, "não há homem nem mulher" no grito pela necessidade, anseio e urgência de justiça. Enquanto grande parte dessa humanidade faminta for constituída por mulheres e crianças, esse problema fere de morte o futuro de todos. Enquanto a guerra afectar mulheres e crianças das formas cruéis, hediondas, intencionais ou "colaterais" que conhecemos, o futuro da humanidade está ameaçado na sua própria "humanidade", quer dizer naquilo que distingue os seres humanos como tais: a sua capacidade de compaixão e de verbalização da paixão de viver com os outros.
.
(Adaptação do texto Mulheres na Passagem do Milénio, de Teresa Martinho Toldy)
.

Procura-se Donos de Raça!!

.

1 Minuto de Reflexão

.
"Perigosa é a mentira que dizemos a nós próprios."
.
(Gabriel, O Pensador)
.

Bom Fim-de-Semana!


.

A Importância do Cinto de Segurança...



...Mesmo se for a 50 Km/h
.

1 Minuto de Reflexão

.
"Interessa-me mais a minha consciência do que a opinião dos outros."
.
(Cicerone)
.

Bom Fim-de-Semana!

.
Subir!
.
Ter asas e voar
Por aí fora,
Numa largada sem fim...
Acima das casas,
Acima dos montes,
Para além das nuvens,
Para além da vida...
Mais alto,
Sempre mais alto!
.
Passar acima das aves...
.
Depois,
Querer mais, mais alto...
Sempre mais alto...
A gente não se cansa.
.
Cansa querer subir
Mais alto e não poder.
.
(Voo Quebrado de Alberto de Serpa)
.

Entre ter Razão e ser Feliz... o que prefere?!...


"Oito da noite, numa avenida movimentada. O casal já está atrasado para jantar na casa de uns amigos. O endereço é novo, bem como o caminho que ela consultou no mapa antes de sair. Ele conduz o carro. Ela orienta e pede para que vire, na próxima rua, à esquerda. Ele tem certeza de que é à direita. Discutem. Percebendo que além de atrasados, poderão ficar mal-humorados, ela deixa que ele decida. Ele vira à direita e percebe, então, que estava errado. Embora com dificuldade, admite que insistia no caminho errado, enquanto faz o retorno. Ela sorri e diz que não há nenhum problema se chegarem alguns minutos atrasados. Mas ele ainda quer saber:
- Se tinhas tanta certeza
de que eu estava a ir pelo caminho errado, devias ter insistido um pouco mais...
E ela diz:
- Entre ter razão e ser feliz, prefiro ser
feliz. Estávamos à beira de uma discussão, se eu insistisse mais, teríamos estragado a noite!


MORAL DA HISTÓRIA:


Esta pequena história foi contada por uma empresária, durante uma
palestra sobre simplicidade no mundo do trabalho. Ela usou a cena para ilustrar quanta energia nós gastamos apenas para demonstrar que temos razão, independentemente, de tê-la ou não.
Desde que ouvi esta
história, tenho me perguntado com mais frequência: 'Quero ser feliz ou ter razão?'
Outro pensamento parecido, diz o seguinte:

"Nunca se
justifique. Os amigos não precisam e os inimigos não acreditam."

Vamos reflectir sobre esta história para ver se o mundo melhora!...


Nós já decidimos... QUEREMOS SER FELIZES e você?


Seja FELIZ!!

Recebido por e-mail)

.
As imagens que ilustram os textos publicados neste blogue são seleccionadas, aleatoriamente, através do motor de busca Google. Agradecemos aos respectivos autores o enriquecimento visual que os seus trabalhos proporcionam e, se não divulgamos a sua origem é porque, na maioria dos casos, a mesma é, para nós, desconhecida. Para salvaguarda dos direitos de autor, estamos à inteira disposição dos eventuais lesados, para revelar a identidade do criador das fotos e/ou desenhos publicados. Observador@
.