.
.

Quando os propósitos são compartilhados, o consciente colectivo altera-se!... E o Mundo como o conhecemos mudará!



Criança Triste

Acaso já viste
o olhar triste

da criança sem amor?

Acaso reparaste
quando por ela passaste
no seu rosto sem cor?
das que vegetam nos bairros de lata
inocentes vítimas
da sociedade indiferente
que friamente
se destrói e mata!

Acaso afagaste
seu rosto tristonho
sem luz, sem sonho!
e te lembraste
de a levar a passear
deixando-a correr
brincar, saltar
sobre a relva de jardins
onde não pode entrar?!
E por fim trataste de a alimentar?

Se nada tens feito

para a educar
vestir e calçar,
se nada disseste a protestar
contra o abandono
da criança da rua
e da separação
da que vive feliz,
a culpa é só tua
e não tens coração!

.(Sotero Tavares)

.

Mudar de Vida – Pensemos Positivo!

Quando tudo parece correr mal, é a nossa atitude perante as dificuldades que determina a forma de as ultrapassar.
Sentimos desânimo, duvidamos das nossas capacidades e ficamos aborrecidos, tanto connosco próprios como com as outras pessoas.
O facto de não termos conseguido levar avante uma determinada intenção não significa que vá ser sempre assim, nem que o nosso valor como pessoa esteja a ser posto à prova. O fracasso é uma parte integrante da grande experiência que é VIVER e, por essa razão, mais importante do que o contratempo, é o modo como a ele se reage.
Há sempre duas atitudes a tomar: fazer o que é preciso para superar a situação ou deixar que as circunstâncias nos derrotem.
Aprendamos a ter atitudes positivas, ou seja, pensemos positivo. E, para que tal aconteça, teremos que abrir um canal de comunicação com o nosso próprio EU.
Em vez de nos pressionarmos com pensamentos negativos, será de todo vantajoso que ganhemos o hábito de pensar de forma positiva.
Assim, o nosso estado emocional começará a mudar e teremos, da VIDA, uma visão muito mais optimista.
.

.
As imagens que ilustram os textos publicados neste blogue são seleccionadas, aleatoriamente, através do motor de busca Google. Agradecemos aos respectivos autores o enriquecimento visual que os seus trabalhos proporcionam e, se não divulgamos a sua origem é porque, na maioria dos casos, a mesma é, para nós, desconhecida. Para salvaguarda dos direitos de autor, estamos à inteira disposição dos eventuais lesados, para revelar a identidade do criador das fotos e/ou desenhos publicados. Observador@
.