.
.

1 Minuto de Reflexão


"O espírito mais forte é o que melhor conhece a sua fraqueza"


(Provérbio Árabe)


Bom Fim-de-Semana!


De tudo, meu amor serei atento
Antes, e com tal zelo, e sempre, e tanto
Que mesmo em face do maior encanto
Dele se encante mais meu pensamento.

Quero vivê-lo em cada vão momento
E em seu louvor hei-de espalhar meu canto
E rir meu riso e derramar meu pranto
Ao seu pesar ou seu contentamento.

E assim, quando mais tarde me procure
Quem sabe a morte, angústia de quem vive
Quem sabe a solidão, fim de quem ama

Eu possa me dizer do amor (que tive):
Que não seja imortal, posto que é chama
Mas que seja infinito enquanto dure.
.
(Soneto da Fidelidade, Vinicius de Moraes)
.

1 Minuto de Reflexão


"Quem se incomoda com o que dele se diz, deve pensar no que faz todos os dias."

(Provérbio Africano)
.

Bom Fim-de-Semana!


..
É meu e vosso este fado
Destino que nos amarra
Por mais que seja negado
Às cordas de uma guitarra
.
Sempre que se ouve o gemido
De uma guitarra a cantar
Fica-se logo perdido
Com vontade de chorar
.
Ó gente da minha terra
Agora é que eu percebi
Esta tristeza que trago
Foi de vós que recebi
.
E pareceria ternura
Se eu me deixasse embalar
Era maior a amargura
Menos triste o meu cantar
.

As Novas Escravaturas

«É escrava a pessoa que está presa à sua própria liberdade, quando não sabe para que lhe serve. A liberdade não é um valor em si, mas um palácio a construir. Daí que só se consiga a liberdade quando se tem um objectivo. De nada serviria ser livre para pensar, se não pensamos em nada; livres para opinar, se só opinamos sobre equipas de futebol; livres para construir as nossas vidas, se logo as esbanjamos na rotina.
É escrava a pessoa que vive agrilhoada à sua incultura ou a que gasta a vida num trabalho que não consegue amar. E com isso fica dito que é escrava meia humanidade contemporânea. De que serve deixar de ser analfabeto quem nada vai ler? Como poderá amar o seu trabalho quem simplesmente o suporta, não dando o melhor de si?
É escrava a pessoa que é serva dos seus próprios medos ou dos seus próprios vícios. A que para vestir-se só se atreve a pensar no que está na moda; a que "tem" de comprar os aparelhos, os quadros ou as cortinas iguais aos que os outros usam, a que morre de vergonha se não tiver um carro "digno da sua categoria"; a que vê os filmes e os programas de televisão que toda a gente vê, a que tem a mesma opinião que a maioria tem.
É escravo quem vive assediado pelo seu próprio trabalho, quem prejudica a saúde para ganhar muito dinheiro; quem diz que luta tanto por dar uma vida boa aos filhos e à mulher, mas esquece e não tem tempo de dar-lhes o amor e a companhia, tão necessários.
Vive como um escravo quem leva atadas aos tornozelos, como pesadas bolas de ferro, as prestações da grande e bela casa, do bom carro, de tudo aquilo sem o qual "não poderá viver", de tudo aquilo com que de facto não vive.
São escravos os que confundem o casamento com uma nova forma de sujeição do próximo... enfim! E o que é mais grave é que estamos tão habituados a essas cadeias que já não as percebemos.

"Ninguém é mais escravo do que aquele que se considera livre sem o ser."
(Goethe)
"Não há escravatura mais vergonhosa do que a voluntária."
(Séneca)»

(Autor: J. L. M. Descalzo; Fonte: Razões para a Esperança)


Adolescentes em corpos de Adultos

«Acho sempre muito divertido quando a Organização Mundial de Saúde diz que a adolescência termina aos dezoito anos. No sentido interior do termo, somos todos um bocado adolescentes para sempre.
Da adolescência à experiência parental é tudo muito rápido. As pessoas vêem-se obrigadas a crescer muito depressa. Tem poucas experiências verdadeiramente relevantes. De um momento para o outro, são devorados pela voracidade da rotina. O importante é terminar a faculdade, arranjar trabalho, um bom carro, casa e por aí fora. Aos quarenta anos, apercebem-se que não tiveram tempo de olhar para todas aquelas questões que fazem parte da natureza humana. Então, são invadidas por sensações contraditórias. Voltam a questionar-se. E há sempre quem as condene. Como se isto de nos questionarmos, de reflectirmos sobre os nossos sonhos, as nossas relações, as nossas vidas, fosse qualquer coisa própria da adolescência. Como se todos aqueles que continuam a interrogar-se fossem uma espécie de produtos fora de prazo. É inquietante! E é muito saudável sentir que temos, sempre, direito a ter colo! Este não pode ser unicamente tolerado em relação às crianças. Todos nós precisamos de colo. Todos nós nos deprimimos à falta dele!
Há que se fazer sempre um balanço de vida! De percebermos como nos podemos transformar. E isso é essencial! É importante que as pessoas possam aprender a conhecer-se melhor, que possam rentabilizar-se como pessoas, que reconheçam aqueles que estão na primeira fila do seu coração e que possam dar-se a possibilidade de serem mais felizes.
Passamos a vida a confundir o saber com a sabedoria. Mas, as pessoas só se tornam sábias se forem adolescentes para sempre. Se se forem interrogando, se se forem deslumbrando com a vida. Nesse sentido, ficam mais bonitas à medida que se tornam mais velhas. Ficam mais Pessoas!»

(Eduardo de Sá, Psicólogo)

PRESERVE A NATUREZA!


.

1 Minuto de Reflexão


"Quando uma pessoa se apresenta assumidamente como homossexual e quer dar sangue, eu interpreto como uma provocação."

(Gabriel Olim, presidente do Instituto Português do Sangue, em entrevista ao i)

.

Bom Fim-de-Semana!


"Todos sonhamos à noite
Nos intervalos empoeirados da mente
Nos sonhos encontramos a verdade
Tornamos o sono nosso confidente
Despertamos para a nossa vaidade
Sentimos as nossas paixões
E num caleidoscópio de ilusões
Sabemos que o sono mente
Mesmo assim cerramos os olhos
Retomamos as fantasias
Desfeitas ao acordar, de repente
Pela breve espuma dos dias
E nesses sonhos sonhados
De dias sempre incertos
Queremos que o sonho volte
Temos dias de saudades
De sonhar os sonhos com olhos abertos."
.
(Sonhar os sonhos com olhos abertos, Raul Cordeiro)

Sexta-Feira 13!

Dia de superstição para uns, apenas e só mais uma véspera de fim-de-semana para outros.
Ao longo da história da Humanidade, poucos são os povos que viveram sem superstições ou crenças irracionais, de que forças sobrenaturais influenciam as nossas vidas.
Se é certo que, na maioria dos casos, as superstições contrariam toda a lógica, também não é menos verdade que nos podem ajudar a ultrapassar a nossa insegurança e auxiliar a lutar por objectivos que, se nos sentíssemos sós, nem tentaríamos alcançar.
Todos teremos as nossas pequenas superstições, algumas delas cuja origem até desconhecemos, mas que nos habituámos a respeitar e evitamos contrariar, não vá isso dar azar!
Lagarto! Lagarto! Lagarto!
.

Uma ideia feliz!


A pensar nos invisuais, a investigadora Madalena Sena, da Universidade da Beira Interior, desenvolveu um trabalho inovador ao criar uma etiqueta para vestuário, em braille. Desta forma, os cegos podem saber as cores que estão a utilizar nas suas roupas.
.
Fontes Informação: Jornal Online da UBI e RTP
.

Na hora da reforma...


«Nos países desenvolvidos, o número de pessoas que se aproxima da idade da reforma cresce a uma velocidade espantosa. Graças aos avanços da medicina, não só uma parcela maior da população sobrevive até à idade da reforma, como também vive muito tempo depois de se aposentar.

.
Mas como encaram Homens e Mulheres a entrada nesta fase da vida?
.
Para o Homem, a reforma é um desastre consumado e pode inclusivamente contribuir para uma morte precoce. Não é a perda do emprego que é responsável por toda esta ansiedade, é a perda de algo bastante maior – a sua identidade.
O Homem sente que possui tantos conhecimentos e experiência, adquiridos ao longo duma vida inteira, que os seus patrões e colegas não poderão perder todo esse património e ainda assim continuar em frente. A súbita perda de amigos e colegas, de estatuto e de sensação de importância, rapidamente abrirá caminho à depressão. A perda de identidade de um homem é, em muitos aspectos, semelhante à perda de um ente querido. O processo tem início com a negação, seguida de depressão, revolta e, desejavelmente, um dia, aceitação.
.
Por comparação com os Homens, a maior parte das Mulheres tende a entrar placidamente na reforma, sem problemas de maior e simplesmente “seguindo com a vida”.
A Mulher reformada mantém facilmente a rede de contactos sociais que construiu ou integra-se facilmente em novas redes. Quando a vida de providenciadora de rendimento chega ao fim, ela dá seguimento a todas as outras facetas da vida; ela nunca se reforma. A identidade feminina é multifacetada.
.
A forma como Homens e Mulheres lidam com a aproximação da velhice e da reforma ilustra a diferença das duas organizações cerebrais.
Ao longo dos tempos, o
s Homens sempre se definiram a si próprios pelo seu trabalho e pelas suas realizações, considerando, na maioria dos casos, que a parte mais importante das suas vidas é o seu trabalho. Pelo contrário, as Mulheres, avaliam o seu próprio valor através dos seus relacionamentos, sendo a família a sua prioridade máxima.»
.

(Do livro "Porque é que os homens mentem e as mulheres choram", de Allan e Barbara Pease)
.

Poupar o Ambiente (e dinheiro...)

Julga que proteger o planeta é caro?

Neste artigo da revista Visão pode encontrar dezenas de sugestões, para aplicar no seu dia-a-dia, que provam que é possível ser-se amigo da Terra e ainda reduzir as contas da casa.
.

1 Minuto de Reflexão


"As nossas caras são verdadeiras máscaras que nos foram dadas para ocultar os pensamentos."



Bom Fim-de-Semana!


"Há palavras que nos beijam
Como se tivessem boca,
Palavras de amor, de esperança,
De imenso amor, de esperança louca.
.
Palavras nuas que beijas
Quando a noite perde o rosto,
Palavras que se recusam
Aos muros do teu desgosto.
.
De repente coloridas
Entre palavras sem cor,
Esperadas, inesperadas
Como a poesia ou o amor.
.
(O nome de quem se ama
Letra a letra revelado
No mármore distraído,
No papel abandonado)
.
Palavras que nos transportam
Aonde a noite é mais forte,
Ao silêncio dos amantes
Abraçados contra a morte."
.
(Há palavras que nos beijam, Alexandre O'Neill)
.

Uma questão de mentalidade...

"Sobreviver à doença, escapar da cura.

Primeiro, houve o pânico provocado pela gripe A.

Agora, há o pânico provocado pela vacina contra a gripe A.

A doença gera pânico; a cura gera ainda mais."

.(crónica de Ricardo Araújo Pereira, revista Visão)
.

Projecto Limpar Portugal


Vivemos num país repleto de belas paisagens mas, infelizmente, todos os dias as vemos invadidas por lixo que aí é ilegalmente depositado.
Partindo do relato de um projecto desenvolvido na Estónia em 2008 (ver vídeo), um grupo de amigos decidiu colocar mãos à obra e avançar com a ideia de limpar a floresta portuguesa num só dia.
O objectivo é juntar o maior número de voluntários e parceiros, para que todos juntos possamos, no dia 20 de Março de 2010, fazer algo de essencial por nós, por Portugal, pelo planeta, e pelo futuro dos nossos filhos.
Marque já este dia na sua agenda e caso queira ajudar como voluntário, só tem que consultar o sítio do projecto na internet.
.

Natureza: Mais Um Alerta!


Um terço das espécies animais e vegetais do planeta está em risco de extinção!


O alerta é da União Internacional para a Conservação da Natureza. De acordo com estes dados, há cerca de 17 mil espécies ameaçadas de extinção. Em perigo estão 21% dos mamíferos e mais de um terço dos peixes de água doce. Também ameaçadas estão 12% das aves e 28% dos répteis.

Ver aqui, aqui e aqui
.

Ler+ Dá Saúde


Há muito tempo que se sabe que os livros são um estímulo importante para as crianças, podendo tornar-se também um factor de saúde a partir de uma idade tão precoce como os 6 meses.

Folhear as páginas ajuda ao desenvolvimento motor, bem como aumenta a capacidade cognitiva do bebé.
Por este motivo, muitos Centros de Saúde e Hospitais já aderiram à campanha "Ler+ Dá Saúde", a qual faz parte do Plano Nacional de Leitura e tem como objectivo principal envolver os profissionais de saúde no aconselhamento da leitura em família.
Os estudos efectuados têm demonstrado que os jovens leitores terão todas as razões para manter esse caminho em adultos.
Outra boa notícia é que o livro não ajuda apenas a saúde das crianças. As estatísticas mostram que as pessoas com mais escolaridade têm maior esperança de vida, lidam melhor com doenças crónicas e têm melhores índices de sobrevivência após episódios graves de saúde, tudo isto por compreenderem as instruções médicas e melhor se adaptarem a elas.
Perante estes argumentos resta-nos reforçar esta ideia: leia e incentive os mais jovens a ler! Ler dá saúde!
.

O Êxito

«Hoje em dia existe na nossa sociedade a noção generalizada de que tem êxito na vida quem atinge um certo estatuto profissional, ou é reconhecido pelos seus pares, ou consegue acumular dinheiro ou recursos materiais. Não há nada de errado nisso, mas para muitas pessoas não são verdadeiramente estes os elementos determinantes do êxito.
Na realidade, tem êxito quem identifica os seus sonhos, luta por eles e, constrói algo para promover que esses sonhos se tornem realidade, ou pelo menos que a realidade se aproxime daquilo que sonhou. Se dessa concretização do sonho resultar, acessoriamente, o reconhecimento material, profissional ou social, isso será positivo, mas na maior parte das vezes, e para a maioria das pessoas, o grau de satisfação associado ao êxito na construção de um sonho tem muito pouco que ver com dinheiro ou fama.
Aliás, a maioria das pessoas preza muito o anonimato, está-se nas tintas para o dinheiro desde que estejam satisfeitas as suas necessidades, só trabalha por conta de outrem se tiver de ser e, valoriza apenas o reconhecimento por um grupo muito restrito de pessoas que realmente lhe interessa.
Porém, a sociedade de consumo cria os mitos da fama e do dinheiro como forma de vender casas maiores, roupa mais cara, silhuetas "perfeitas", carros mais exclusivos, férias mais exóticas, e uma série de outras coisas que muitas pessoas não ambicionariam ter se não fossem bombardeadas pelas máquinas de publicidade das várias indústrias. Todos os anos a indústria gasta milhões a tentar provar-nos o quanto somos infelizes por não termos ainda comprado as coisas "indispensáveis" à felicidade que eles, por acaso, vendem.

Seremos nós mais felizes por termos essas coisas?!

Na verdade, todos nós fracassamos no momento em que colocamos a condução da nossa vida nas mãos dos outros, por essa via desistindo de nós próprios, de pensar e agir com independência e de realizar os nossos sonhos.

Defina o seu êxito nos seus próprios termos e verá que é mais fácil atingir esse êxito do que imaginava.»

(Autor: António Santos; Fonte: dar a volta sem dinheiro)

1 Minuto de Reflexão


"Um homem não pode ser sempre avaliável pelo que faz. Pode respeitar a lei e ser um patife. Pode desrespeitar a lei e ser encantador."



.
As imagens que ilustram os textos publicados neste blogue são seleccionadas, aleatoriamente, através do motor de busca Google. Agradecemos aos respectivos autores o enriquecimento visual que os seus trabalhos proporcionam e, se não divulgamos a sua origem é porque, na maioria dos casos, a mesma é, para nós, desconhecida. Para salvaguarda dos direitos de autor, estamos à inteira disposição dos eventuais lesados, para revelar a identidade do criador das fotos e/ou desenhos publicados. Observador@
.