.
.

Feliz Ano Novo!

.

Olhar a Pobreza...

No final do ano é costume aparecerem um conjunto de relatórios de grandes instituições internacionais acerca da situação mundial das crianças, da pobreza, da população… Todos eles têm em comum o facto de nos alertar para o alargamento constante do fosso entre ricos e pobres. Tudo se passa como um triste ritual. Como se fosse necessário, em vésperas de festas natalícias, pôr um pouco de amargura, quanto baste, para condimentar um período particular, marcado, nos países ricos, pelo consumismo. Nada de mal nisso, se o ritual contribuísse para tornar mais tolerável o que na realidade é inaceitável. Este é, de facto, um fenómeno perverso que resulta também da grande mediatização que hoje vivemos a propósito das catástrofes, do crime, das injustiças sociais, da pobreza, da fome. Dir-se-ia que o sentimento do escândalo só nos afecta a primeira vez. Lentamente, esse sentimento é domesticado, até se transformar numa normalidade do mundo anormal.
O mundo tornou-se de tal forma complexo, que nos sentimos completamente impotentes para responder aos desafios que se nos colocam no mundo contemporâneo.
A questão que se coloca é a de se saber o que poderemos fazer, nós os mais comuns dos cidadãos, para contrariar este estado de coisas. Aparentemente, nada ou pouco.
Deveríamos, talvez, numa altura de crise económica, como a que atravessamos, começar a olhar para a pobreza dos que nos rodeiam sem o ferrete da nossa crítica acomodada. Quando fazemos notar a dificuldade dos mais pobres em fazerem o seu planeamento familiar, em gerir os seus parcos recursos, e em se formarem e educarem os seus, esquecemo-nos que isso faz parte da sua pobreza. E, sem nos apercebermos, estamos a criar desculpas para a nossa desresponsabilização. Entre esta atitude e a que adoptam os governantes dos países ricos, ao identificarem a incompetência, a corrupção, o tribalismo e o autoritarismo dos países africanos como responsáveis pela sua pobreza, existe apenas uma questão de escala.
Mas arranjar desculpas para a pobreza dos outros é um soporífero para dormirmos descansados.
.
(adaptação do texto “É necessário mudar o olhar sobre a pobreza” de Carlos Camponez)
. .

Consumismo!

Há alguns anos atrás foi realizada em França uma experiência insólita.
Num famosa loja parisiense foram colocados nas prateleiras produtos que tinham sido retirados dos contentores do lixo, depois de devidamente limpos e acondicionados, e com a respectiva etiqueta.
Sucesso total da operação! Empregados e clientes de nada se aperceberam no meio das luzes e do brilho. Tais produtos depressa desapareceram, apesar de custarem “os olhos da cara”. E viva a sociedade do consumo!
Que lição tirar desta experiência rara e cómica?
Vale a pena voltar atrás e olhar para os presentes de Natal que recebemos. E lembrar também os presentes que oferecemos aos nossos familiares e amigos. A maioria deles já perdeu o brilho e o fascínio do primeiro momento. Quantos não terão já ido parar, senão aos contentores do lixo, às prateleiras das coisas supérfluas ou do esquecimento!
Diz-se que o lixo que os habitantes da cidade americana da Manhattan lançam diariamente nos contentores do lixo daria para alimentar cidades inteiras dos países pobres.
Com toda a certeza o que nós deitámos ao lixo neste tempo natalício daria também para alimentar, senão tantas, ao menos algumas dessas cidades. Caiu o pano sobre as festas natalícias. Mesmo depois de apagadas as luzes não é tarde demais para reflectir.


.

1 Minuto de Reflexão

.
Porque é que meia hora é tão longa quando estamos a ouvir os outros e uma hora é tão pequena quando vamos falar com alguém?
.

Feliz Natal

O blogue RAÇA AMBÍGUA deseja a todos os seus seguidores e restantes visitantes um FELIZ NATAL!

Origem do Pai Natal

No século IV, Nicolau, o bispo de Mirra, cidade situada entre Rodes e Chipre, tinha o hábito de distribuir presentes pelos pobres. Como não gostava de receber agradecimentos, camuflava-se.

Após a sua morte, espalhou-se o hábito de as crianças colocarem os sapatos à porta de casa, à espera da visita de S.Nicolau.

Este hábito desenvolveu-se sobretudo na Holanda. Mais tarde o costume divulgou-se noutros países e, em vez de festejarem S.Nicolau a seis de Dezembro, começaram a festejá-lo na noite de Natal e passaram a chamar Pai-Natal àquele que ia levar as prendas.

Origem do Bolo-Rei

Diz uma lenda que, tendo os Magos ido visitar Jesus com a intenção de lhe oferecerem como presentes – ouro, incenso e mirra – a cerca de sete quilómetros do local onde o Menino se encontrava, tiveram uma discussão: qual deles seria o primeiro a oferecer os presentes?

A solução foi-lhes dada por um artífice que, assistindo à conversa, quis ajudar a encontrar uma saída para o problema, que agradasse a todos. Ele faria um bolo em cuja massa meteria uma fava. Reparti-lo-ia depois pelos três; e aquele que encontrasse a fava na sua parte, seria o primeiro a oferecer os presentes ao Menino Jesus.

Conhecido pelo nome de bolo-rei, feito para escolher um rei, passou a usar-se, sobretudo no Natal, recordando o nascimento do Menino e a visita dos Reis Magos. A sua côdea simboliza o ouro, o miolo e as frutas secas, a mirra; e o aroma, o incenso.

.

1 Minuto de Reflexão

.
A ciência poderá ter achado a cura para a maioria dos males da vida, mas não achou ainda remédio para o pior de todos: a apatia dos seres humanos.

(Helen Keller)
.

Música de Fundo



.(Miguel Gameiro - Dá-me Um Abraço).

Exemplo Activo



"Enquanto autarca aceitarei prendas que possam ser encaminhadas para o Banco Alimentar contra a Fome.

Quando tomei posse como presidente da Câmara de Santarém fui confrontado com a quantidade de prendas que chegavam ao meu gabinete. Era a véspera de Natal. Para um velho polícia, desconfiado e vivido, a hecatombe de presuntos, leitões, garrafas de vinho muito caro, cabazes luxuosos e dezenas de bolo-rei cheirou-me a esturro. Também chegaram coisas menores. E coisas nobres: recebi vários ramos de flores, a única prenda que não consigo recusar.

Decidi que todas as prendas seriam distribuídas por instituições de solidariedade social, com excepção das flores. No segundo Natal a coisa repetiu-se. E então percebi que as prendas se distribuíam por três grupos. O primeiro claramente sedutor e manhoso que oferecia um chouriço para nos pedir um porco. O segundo, menos provocador, resultava de listas que grandes empresas ligadas a fornecimento de produtos, mesmo sem relação directa com o município, que enviam como se quisessem recordar que existem. O terceiro grupo é aquele que decorre dos afectos, sem valor material mas com significado simbólico: flores, pequenos objectos sem valor comercial, lembranças de Natal. Além de tudo isto, o correio é encharcado com milhares de postais de boas-festas que instituições públicas e privadas enviam numa escala inimaginável. Acabei com essa tradição. Não existe tempo para apreciar um cartão de boas--festas quando se recebe milhares e se expede milhares.

Quanto às restantes prendas, por não conseguir acabar com o hábito, alterei-o. Foi enviada nova carta em que informámos que agradecíamos todas as prendas que enviassem. Porém, pedíamos que fosse em géneros de longa duração para serem ofertados ao Banco Alimentar contra a Fome. Teve um duplo efeito: aumentou a quantidade de dádivas que agora têm um destino merecido. E assim, nos últimos dois Natais recebemos cerca de 8 toneladas de alimentos.

Conto isto a propósito da proposta drástica que o PS quer levar ao Parlamento que considera suborno qualquer oferta feita a funcionário público. Se ao menos lhe pusessem um valor máximo de 20 ou 30 euros, ainda se compreendia e seria razoável. Em vários países do mundo é assim. Aqui não. Quer passar-se do 8 para o 80. O que significa que nada vai mudar. Por isso, fica já claro que não cumprirei essa lei enquanto funcionário público. Enquanto autarca aceitarei prendas que possam ser encaminhadas para o Banco Alimentar. E jamais devolverei uma flor que me seja oferecida."

(Francisco Moita Flores, Professor Universitário e Presidente da Camara Municipal de Santarém)
.

Provérbios do Mundo

Não existe nem má mãe nem boa morte.

(provérbio judaico)
.

Olhar a Natureza!

Visitas Obrigatórias

Instituto Português do Sangue tem por missão regular, a nível nacional, a actividade da medicina transfusional e garantir a disponibilidade e acessibilidade de sangue e componentes sanguíneos de qualidade, seguros e eficazes.
.

1 Minuto de Reflexão

.
O silêncio deveria ser a qualidade daqueles que carecem das demais.

(Blanchard)
.

Bom Fim-de-Semana!

Figueira, Figueira da Foz
Das finas areias
Berço de sereias
Procurando abrigo.


Estrelas, doiradas estrelas
Enfeitam o Mar
Que pede a chorar

Para casar contigo.

Figueira, e à noite o luar,

Deita-se a teu lado
A fazer ciúmes
Ao teu namorado.

E a Serra, que te adora e deseja,

Também sofre com a luz do Sol
Que te abraça e te beija.

(Canção da Figueira da Foz, António Sousa Freitas / Nóbrega e Sousa)

(foto de Mário Martins)

Música de Fundo

.
(Rui Veloso - Primeiro Beijo)
.

Provérbios do Mundo

O conhecimento do mundo gera a desconfiança; a desconfiança gera a suspeita; a suspeita gera a argúcia; a argúcia gera a maldade; a maldade gera tudo.
.
(provérbio chinês)
.

Olhar a Natureza!

.

Visitas Obrigatórias

A ONG - Mundo a Sorrir surge em Julho de 2005 para trabalhar no campo da saúde, nomeadamente na área da Saúde Oral, com o principal objectivo de causar o bem-estar das comunidades mais desfavorecidas, excluídas e marginalizadas. Levando a informação e os cuidados básicos para que a Saúde Oral passe a ser um Direito Universal e acessível a todos os indivíduos,independentemente da sua posição económica, cultural e social.

A Mundo a Sorrir, pretende ser uma organização que presta apoio efectivo e de acção prática e que a sua ajuda seja realmente sentida junto das comunidades que mais sentem as carências e necessidades. Através de projectos concretos e sustentados a ONG - Mundo a Sorrir, pretende dar o exemplo que é possível ajudar a melhorar o panorama da Saúde Oral em Portugal e no Mundo. Divulgar, confrontar e exemplificar que é possível fazer diferente para fazer melhor.
.

1 Minuto de Reflexão

.
Não devemos permitir que a língua corra diante do pensamento.

(Chilon)
.

Música de Fundo

.
Cesária Évora - Mar Azul
.

Provérbios do Mundo

Uma casa velha é sempre melhor que uma sepultura nova.
.
(provérbio africano)
.

Olhar a Natureza!

.

Visitas Obrigatórias

A MATERNAR é uma rede de apoio comunitário sem fins lucrativos cuja missão é apoiar as mulheres e as suas famílias ao longo de todo o processo de maternidade, oferecendo suporte local e informação relevante.
.

1 Minuto de Reflexão

.
Na natureza não há recompensas nem castigos – há consequências.

(R.G. Ingersoll)
.

Bom Fim-de-Semana!

Aprendi...
que ninguém é perfeito enquanto não te apaixonas.

Aprendi...
que a vida é dura, mas eu sou mais que ela!

Aprendi...
que as oportunidades nunca se perdem, aquelas que desperdiças alguém as aproveita.

Aprendi...
que quando te importas com rancores e amarguras, a felicidade vai para outra parte.

Aprendi...
que devemos sempre dar palavras boas, porque amanhã nunca se sabe as que temos que ouvir.

Aprendi...
que um sorriso é uma maneira económica de melhorar o teu aspecto.

Aprendi...
que não posso escolher como me sinto, mas posso sempre fazer alguma coisa.

Aprendi...
que quando o teu filho recém-nascido segura o teu dedo na sua mão, têm-te preso para toda a vida.

Aprendi...
que todos querem viver no cimo da montanha, mas toda a felicidade está durante a subida.

Aprendi...
que temos que gozar a viagem e não apenas pensar na chegada.

Aprendi...
que o melhor é dar conselhos só em duas circunstâncias, quando são pedidos e quando deles depende a vida.

Aprendi...
que quanto menos tempo se desperdiça, mais coisas posso fazer.
.
 

Música de Fundo


.
 Mariza - Gente da Minha Terra
.

Provérbios do Mundo

Quem não sabe de onde veio, não sabe para onde vai.
.
(provérbio chinês)
.

Olhar a Natureza!

.

Visitas Obrigatórias

Sociedade Portuguesa de Endoscopia Digestiva

O cancro do cólon e recto representa cerca de 15% dos tumores malignos diagnosticados em cada ano no nosso pais.
Ele é também a principal causa de morte por doença oncológica, sendo responsável, segundo os últimos dados disponíveis, por mais de 3.300 mortes em cada ano.
O rastreio e o tratamento das lesões detectadas permitem a redução do número de casos da doença e da sua mortalidade.

PREVENIR É SABER VIVER
.

1 Minuto de Reflexão

.

Onde toda a gente quer ter graça, campeia a inutilidade, reina a insipidez e perverte-se a delicadeza.

(Ramalho Ortigão)
.

Bom Fim-de-Semana!

Dá-me um abraço que seja forte
E me conforte a cada canto
Não digas nada que o nada é tanto
E eu não me importo

Dá-me um abraço fica por perto
Neste aperto tão pouco espaço
Não quero mais nada, só o silêncio
Do teu abraço

Já me perdi sem rumo certo
Já me venci pelo cansaço
E estando longe, estive tão perto
Do teu abraço

Dá-me um abraço que me desperte
E me aperte sem me apertar
Que eu já estou perto abre os teus braços
Quando eu chegar

É nesse abraço que eu descanso
Esse espaço que me sossega
E quando possas dá-me outro abraço
Só um não chega
.
(Dá-me Um Abraço, Miguel Gameiro)
.

Música de Fundo

.
U2  -  with or without you (live)
.

Provérbios do Mundo

Quem se gaba do sucesso afia já o gume da derrota.

(provérbio chinês)
.

Olhar a Natureza!

.

1 Minuto de Reflexão

.
A modéstia está para a virtude como o véu para a beleza.

(Lord Chesterfield).
.

Bom Fim-de-Semana!

Todos os caminhos me servem.
Em todos serei o ébrio
cabeceando nas esquinas.
Uma rua deserta e o hálito
das pessoas que se escondem,
uma rua deserta e um rafeiro
por companheiro.

Ó mar que me sacode os cabelos

que mulher alguma beijou,
lágrimas que os meus olhos vertem
no suor dos lagares,
que uma onda vos misture
e vos leve a morrer
numa praia ignorada.

(Todos os caminhos me servem, Fernando Namora)

..

Música de Fundo

.
Paulo Gonzo  -  Espelho de Água
.

Provérbios do Mundo

Nunca persigas um cão sem saber primeiro quem é o dono.
.
(provérbio chinês)
.

Tema de Fundo – Novo Modelo Social

Em 2050 os habitantes do planeta com mais de 60 anos ultrapassarão a percentagem dos menores de 15 anos. Esta situação constitui um novo dado demográfico mundial e colocará desafios importantes a nível político, económico e social.
As mudanças que se desenham têm consequências relevantes em que importa reflectir. Dentro de 50 anos, em alguns países europeus, os idosos poderão representar o dobro da população jovem.
Se até aqui o envelhecimento da população parecia ser uma questão que afectava sobretudo os países desenvolvidos devido ao decréscimo das taxas de natalidade e à progressão constante da esperança de vida da população, a situação alterou-se. Prevê-se que os países em vias de desenvolvimento venham a ser bruscamente colocados perante o mesmo problema, onde as taxas de pobreza são importantes e a segurança social ainda nem sequer é uma realidade para a população. O número de trabalhadores com segurança social em todo o mundo não chega a atingir os 20%. O que deixa indiciar a possibilidade de os idosos estarem cada vez mais entregues a si próprios.
Está, pois, em causa a necessidade de se repensar uma sociedade mais integrada, capaz de encontrar um justo lugar para jovens, adultos, idosos, homens e mulheres.
O que se trata é de assumir que o envelhecimento é um sucesso da Humanidade e não um erro.

(adaptação do texto “Por um novo modelo social” de Carlos Camponez)
.

Missão Sorriso

Este ano é você quem decide o Hospital a receber o apoio da Missão Sorriso.
Estão a concurso 22 projectos oriundos de Hospitais Pediátricos, Maternidades ou Hospitais com serviço de Pediatria e/ou Obstetrícia.
Entre os projectos a concurso encontra-se o "Sorrisos à Beira-Mar" do Hospital Distrital da Figueira da Foz.
Clique aqui e vote neste projecto do Serviço de Pediatria do HDFF.


 

1 Minuto de Reflexão

.
Precisamos estar dispostos a pagar pela liberdade, pois, por mais dispendiosa que seja, custa menos que a sua falta.

(H.L. Mencken).
.

Bom Fim-de-Semana!

Dá-lhe o pão da tua mesa
A água da tua sede
Os vestidos do teu corpo
E o sangue das tuas veias!
Dá-lhe palavras, ideias,
Dá-lhe o anseio da tua alma
Que é o que mais podes dar!
Dá-lhe, em passado e em futuro,
O que está p’ra além do muro,
A tua ânsia de amar!...
Dá-te todo a quem te pede
E mesmo a quem te não pede…
.
(Dádiva de Domingos Monteiro)

Música de Fundo


The Stranglers - Always The Sun

Provérbios do Mundo

Os poetas, os pintores e os músicos são como os cogumelos: por um bom aparecem mil maus.

(provérbio chinês)

Olhar a Natureza!


.

Dia de Todos os Santos - RENASCER

Morte,
Apenas a hora do limite.
Mas não a hora da finitude.
Não é a vida que se demite:
Adquire apenas outra amplitude!
Amplitude que liga a terra ao céu
No corpo, sem vida, que jaz
Prisioneiro da terra que o desfaz!
Ali, prisioneiro, inerte,
À espera da Palavra que o liberte
Do tempo e da história…
À espera da Palavra-Vitória!
Eu quero apenas dizer,
À espera, sempre à espera
Desta Primavera
Que não morreu e vai renascer!

(Teófilo Minga)
.

1 Minuto de Reflexão

.
A preguiça caminha tão devagar que a pobreza depressa a alcança.

(Benjamim Franklin)
.

Bom Fim-de-Semana!

O amor é uma companhia.
Já não sei andar só pelos caminhos,
Porque já não posso andar só.
Um pensamento visível faz-me andar mais depressa
E ver menos, e ao mesmo tempo gostar bem de ir vendo tudo.

Mesmo a ausência dela é uma coisa que está comigo.
E eu gosto tanto dela que não sei como a desejar.
Se a não vejo, imagino-a e sou forte como as árvores altas.
Mas se a vejo tremo, não sei o que é feito do que sinto na ausência dela.

Todo eu sou qualquer força que me abandona.
Toda a realidade olha para mim como um girassol
com a cara dela no meio.

(O amor é uma companhia, Alberto Caeiro)


Música de Fundo


.Pedro Abrunhosa - Eu Não Sei Quem te Perdeu

.

Provérbios do Mundo

.
É melhor passar a noite com a cólera da ofensa do que com o arrependimento da vingança.
,
(provérbio africano)
.

Olhar a Natureza!

.

Felicidade...

…é sentar-se, calma e tranquilamente, junto do lago profundo e límpido de uma boa consciência.

…é caminhar de rosto erguido, à luz da verdade e ao ritmo do amor.

…é estar em paz consigo mesmo e com os outros.

…é não desejar mais do que aquilo que se pode ter.

…é melodia que requer muita harmonia.

…é a meta para onde tem de se correr ao longo de toda a vida.

…quanto mais a reparte mais ela aumenta.

…e bom coração sempre juntos andarão.

…não é flor espontânea; se a queres colher semeia-a e trata-a, com carinho, mesmo no campo do vizinho.

.
1 fatia de felicidade em cada mês = 12 meses felizes
.


1 Minuto de Reflexão

.
.
Alimentar-se de ilusões é fazer dieta com o espírito.
.
(Commerson).
.

Bom Fim-de-Semana!

Pela verdade, pelo riso, pela luz, pela beleza,
Pelas aves que voam no olhar de uma criança,
Pela limpeza do vento, pelos actos de pureza,
Pela alegria, pelo vinho, pela música, pela dança,
Pela branda melodia do rumor dos regatos,
Pelo fulgor do estio, pelo azul do claro dia,
Pelas flores que esmaltam os campos, pelo sossego dos pastos,
Pela exactidão das rosas, pela Sabedoria,
Pelas pérolas que gotejam dos olhos dos amantes,
Pelos prodígios que são verdadeiros nos sonhos,
Pelo amor, pela liberdade, pelas coisas radiantes,
Pelos aromas maduros de suaves outonos,
Pela futura manhã dos grandes transparentes,
Pelas entranhas maternas e fecundas da terra,
Pelas lágrimas das mães a quem nuvens sangrentas
Arrebatam os filhos para a torpeza da guerra,
Eu te conjuro ó paz, eu te invoco ó benigna,
Ó Santa, ó talismã contra a indústria feroz.
Com tuas mãos que abatem as bandeiras da ira,

Com o teu esconjuro da bomba e do algoz,
Abre as portas da História,
deixa passar a Vida!
.
(Ode à Paz, Natália Correia)
.

Música de Fundo


.
Natalie & Nat King Cole: Unforgettable
.

Olhar a Natureza!


.

1 Minuto de Reflexão

Quem ama a fama faz a sua felicidade depender dos outros; quem ama o prazer faz a sua felicidade depender das suas próprias sensações; quem é inteligente faz a sua felicidade depender dos seus próprios actos.
.

Bom Fim-de-Semana!

Por céus e mares eu andei,

Vi um poeta e vi um rei
Na esperança de saber
O que é o amor.
.
Ninguém sabia me dizer,
Eu já queria até morrer
Quando um velhinho
Com uma flor assim falou:
.
O amor é o carinho,
É o espinho que não se vê em cada flor.
É a vida quando
Chega sangrando aberta
em pétalas de amor.
.
("O Velho e a Flor" de Vinícius de Moraes)
;

1 Minuto de Reflexão

.
Há o suficiente no mundo para todas as necessidades humanas; não há o suficiente para a cobiça humana.
.
(Mahatma Gandhi )
.

Bom Fim-de-Semana!

Sim, sei bem
Que nunca serei alguém.
Sei de sobra
Que nunca terei uma obra.
Sei, enfim,
Que nunca saberei de mim.
Sim, mas agora,
Enquanto dura esta hora,
Este luar, estes ramos,
Esta paz em que estamos,
Deixem-me crer
O que nunca poderei ser.
.

(Fernando Pessoa)
.

Olhar a Natureza!

.

1 Minuto de Reflexão

O perfeito aproveitamento do dia de hoje é a melhor preparação para o dia de amanhã.
.
(Carl E. Holmes)
.

Bom Fim-de-Semana!


.

1 Minuto de Reflexão

Nossas dúvidas são traidoras e nos fazem perder o que, com frequência, poderíamos ganhar, por simples medo de arriscar.
.
(William Shakespeare)
.

Bom Fim-de-Semana!


Cinco sentidos são os cinco dedos
Com que o homem tacteia a escuridão,
Rodeado de sombras e segredos
De que busca, e não acha, a solução.
.
Mas decerto haverá mundos mais ledos
Onde outros seres, de maior visão,
Rompendo brumas, dissipando medos,
A treva finalmente vencerão.
.
E sendo sete as cores, e outros tantos
Os sons da escala, mas com mil matizes
Que prolongam seu eco e seus encantos,
.
Talvez nos seja um dia transmitido,
Por esses mundos fortes e felizes,
Um novo sexto e sétimo sentido!
.
(Cinco Sentidos de Alberto de Oliveira)
.

Olhar a Natureza!

1 Minuto de Reflexão

.
A ambição embriaga mais do que a glória.
.
(Marcel Proust )
.

Bom Fim-de-Semana!

.
Venho de todo o lugar, não tenho nome,
Sei o que é dor e fome.
Busco terra, casa, comida,
A Vida!
.
Venho do hemisfério sul,
Terceiro mundo do planeta.
Meu sonho é melhorar, vencer,
Viver!
.
Venho da seca e do abandono,
Conheço saudade e desespero.
Busco gestos de amizade,
Solidariedade!
.
Venho de fora e de longe:
Negro, amarelo, branco, índio.
Sou teu "outro", diferente,
Sou gente!
.
.
(De Onde Vens, de Alfredo José Gonçalves)
.

Tema de Fundo


É costume dizer-se que os olhos são as janelas da alma, pois neles se reflectem os sentimentos que a alma gera ou de que é vítima, já que nela se repercutem as vicissitudes externas que a machucam ou a exaltam.
Os olhos brilham se a alma rejubila, parecem sair das órbitas e cuspir fogo quando ela se enfurece. Choram de alegria por fortes emoções empáticas, tornam-se lânguidos por lutos prolongados e sentidos. São límpidos na infância, turbulentos na adolescência, penetrantes na maturidade, mortiços na velhice. Mãos nos cegos.
Há olhos que vêem tudo escuro e sombrio, como se calçassem óculos escuros, sintoma de um pessimismo congénito ou ocasional, dependente de como se acorda de manhã. Há olhos que pintam tudo de verde, azul e amarelo de girassol, numa policromia serena que ameniza todas as agruras da vida. Há olhos míopes que, mesmo sãos e abertos de par em par, não vêem um palmo à frente do nariz e olhos como os de mãe a quem nada escapa. E há olhos que se podem olhar nos olhos, e olhos desfocados e baços de que nunca se consegue identificar a cor.
Há ainda olhos fulminantes que, com um olhar, censuram, repreendem, humilham, julgam, condenam. E há outros brandos e mansos que, com um olhar bem diferente, convidam, atraem, afagam, desarmam, conquistam.
Há também olhos matreiros que não param nunca e em nada, num movimento insaciável de captação de imagens e detalhes que vão arquivando para desbobinar em qualquer altura. E há olhos que piscam com desejo de conquista implícita.
Há olhos para todos. O poeta tem olhos que “vêem as coisas como os outros as vêem também, mas sente-as lá por dentro como as não sente ninguém”. O médico tem olhos que curam; o arquitecto, olhos estéticos; o padre, olhos beatos; o motorista, olhos atentos; o chinês, olhos de amêndoa; o fotógrafo, olhos de lince; o pedinte, olhos suplicantes; a mãe, olhos de ternura; e Deus, olhos grandes, da dimensão do mundo, que nos vêem, nos seguem e nos adoram como a menina dos seus olhos, e que não castigam quem, mentindo sorrateiramente, arrisca perder o que têm de melhor com juramento falso e sacrílego, atrevendo-se a dizer: “Eu seja cego se…”.
Bem basta os que, por desventura, são cegos de verdade. Mas os olhos são os olhos! E a ciência e a técnica são tão generosas e tornaram-se tão capazes que até já restituem a vista por transplante e fazem ver os cegos com olhos de outros que lhos deixam em testamento nesta vida, pois não precisam deles na outra.
Olhemo-nos nos olhos à procura de quem precisa do nosso olhar, tornando assim a nossa missão nesta vida verdadeiramente simpática.
.
(Adaptação do artigo Olhos Para Todos, de Norberto Louro)
.

1 Minuto de Reflexão


"O grande escândalo do nosso tempo está em que, pela primeira vez na história, existem meios para alimentar toda a população mundial e, no entanto, há 800 milhões de famintos no planeta."
.
(Francisco Sarsfield Cabral)
.

Bom Fim-de-Semana!

.
Tens hoje alguma coisa para alguém?
Uma flor, um sorriso, um elogio?
Dá-o hoje, dá agora, não demores,
As coisas boas - grandes ou pequenas -
Levam sempre amor ao coração
E a alegria não se prende nunca.
Alegra hoje alguém,
Seca uma lágrima,
Sorri bastante.
Planta uma roseira,
Veste de novo uma criança pobre,
Visita a velhinha que está triste e só.
Fá-lo hoje; amanhã talvez não possas.
Melhora hoje o mundo em que vivemos!
.
(Dá Hoje de Léa Silva)
.

1 Minuto de Reflexão

.
"Educai as crianças para que não seja necessário punir os adultos."
.
(Pitágoras)
.

Bom Fim-de-Semana!

.
Não fiques na praia, com o barco amarrado,
Com medo do mar!
Tudo aqui é "miragem", mas na outra margem,
Alguém está a esperar!
.
Como a onda que morre, sozinha na praia,
Não fiques brincando...
No mar confiante, ensina o teu canto,
de ave voando!
.
Há gente vivendo, "tranquila, contente",
Como eu já vivi.
És águia diferente; céu azul e cinzento
Foi feito p'ra ti!
..
("Lança-te" de Imac)
.

O Nó no Lençol

Numa reunião de pais numa escola da periferia, a professora ressaltava o apoio que os pais devem dar aos filhos e pedia-lhes que se fizessem presentes o máximo de tempo possível...
Considerava que, embora a maioria dos pais e mães trabalhasse fora, deveria arranjar tempo para se dedicar às crianças.
Mas a professora ficou muito surpreendida quando um pai se levantou e explicou humildemente, que não tinha tempo de falar com o filho, nem de vê-lo, durante a semana, porque quando ele saía para trabalhar era muito cedo e o filho ainda estava a dormir. Quando voltava do trabalho já era muito tarde e o filho já não estava acordado.
Explicou, ainda, que tinha de trabalhar assim para prover o sustento da família, mas também contou que isso o deixava angustiado por não ter tempo para o filho e que tentava compensá-lo indo beijá-lo todas as noites quando chegava em casa.
E para que o filho soubesse da sua presença, ele dava um nó na ponta do lençol que o cobria. Isso acontecia religiosamente todas as noites quando ia beijá-lo. Quando o filho acordava e via o nó, sabia, através dele, que o pai tinha estado ali e o havia beijado. O nó era o meio de comunicação entre eles.
A professora emocionou-se com aquela história e ficou surpreendida quando constatou que o filho desse pai era um dos melhores alunos da escola.

O facto faz-nos reflectir sobre as muitas maneiras de as pessoas se fazerem presentes, de comunicarem com os outros.
Aquele pai encontrou a sua, que era simples mas eficiente. E o mais importante é que o filho percebia, através do nó, o que o pai estava a dizer.
Simples gestos como um beijo e um nó na ponta do lençol, valiam, para aquele filho, muito mais do que presentes ou a presença indiferente de outros pais.
É por essa razão que um beijo cura a dor de cabeça, o arranhão no joelho, o medo do escuro...
É importante que nos preocupemos com os outros, mas é também importante que os outros o saibam e que o sintam.
As pessoas podem não entender o significado de muitas palavras, mas sabem reconhecer um gesto de amor.
Mesmo que esse gesto seja apenas um nó num lençol...


(Recebido por e-mail)
.

.
As imagens que ilustram os textos publicados neste blogue são seleccionadas, aleatoriamente, através do motor de busca Google. Agradecemos aos respectivos autores o enriquecimento visual que os seus trabalhos proporcionam e, se não divulgamos a sua origem é porque, na maioria dos casos, a mesma é, para nós, desconhecida. Para salvaguarda dos direitos de autor, estamos à inteira disposição dos eventuais lesados, para revelar a identidade do criador das fotos e/ou desenhos publicados. Observador@
.