.
.

Olhar a Natureza!

.

Quando se ama...


"Quando se ama...
não se oprime,
não se diminui,
não escraviza jamais...

E, quanto mais se ama,

mais se afaga,
mais se respeita,
mais se cuida...
liberta-se ainda mais."

(N. Rogero)
.

1 Minuto de Reflexão


"Quando perder, não perca a lição!..."



Bom Fim-de-Semana!


"Meus companheiros amados,
não vos espero nem chamo:
porque vou para outros lados.
Mas é certo que vos amo.

Nem sempre os que estão mais perto
fazem melhor companhia.
Mesmo com sol encoberto,
todos sabem quando é dia.

Pelo vosso campo imenso,
vou cortando meus atalhos.
Por vosso amor é que penso
e me dou tantos trabalhos.

Não condeneis, por enquanto,
minha rebelde maneira.
Para libertar-me tanto,
fico vossa prisioneira.

Por mais que longe pareça,
ides na minha lembrança,
ides na minha cabeça,
valeis a minha Esperança."

Cecília Meireles, in 'Poemas (1951)'

Há um Mundo...

Há um mundo,

A par do mundo
Onde vivi,
Que eu não posso
Nem quero entrar.
O crime escapa ao castigo.

Só quem mente
Consegue escapar.
Não me sinto triste

Por ser pequenino,
Desprovido de poderes
E de bens materiais.
Sinto-me feliz

No meu caminho.
Verdade e amor

Valem muito mais.
Ninguém é mais
Que ninguém

Por seu cargo ou condição.
O melhor
Todos sabem bem,
É o respeito pelo outro,
A educação.
Há, no fundo de cada ser,
Direitos de cada um.
Ah!...
Mas há homens no poder,
Sem respeito nenhum.

(João de Deus)

Olhar a Natureza!

.

Nossos Queridos Avós


Já experimentou observar amorosamente a árvore da sua família, a seiva que lhe dá vitalidade, as flores e os frutos que ela produz e imaginar as raízes que lhe dão sustento?
Na sua memória, em cartas e cartões guardados, em álbuns de fotografias ou, quem sabe, ainda bem próximo de si, há quatro pessoas que acumulam sabedoria e ternura, carinho e compreensão e, têm muitas histórias para contar.
São os avós, pessoas que, revendo o passado com gratidão e abraçando o presente com serenidade, ajudam a vislumbrar o futuro para os seus filhos e netos.
Essas pessoas queridas, depois de percorrerem tantos caminhos e já colhendo os frutos do seu trabalho e amor... de repente, deparam-se com uma nova onda de vitalidade, à medida que, rebentos de uma nova geração, os netos, reacendem nos avós o gosto pela vida e a lembrança do tempo de infância.
Mesmo com algumas carências próprias da idade, os avós têm um lugar especial na vida dos netos, pois são os amigos maduros, livres e criativos, afectuosos e compreensivos.
Experimente pedir-lhes para contarem histórias do tempo em que criaram e educaram os seus filhos. Converse com eles e descobrirá tantos detalhes curiosos que irão enriquecer a sua história. Faça anotações, gravações e fotos.
Chegará o tempo em que, depois de percorrer o mundo, as rodas de amizades, voltará a atenção para a história da sua família, que é a sua história.
Tal como uma colcha de retalhos, a vida foi-se ajeitando aos poucos. Entre choros e abraços, a vida foi criando os seus laços, legando experiência, valores e uma cultura tão própria da sua Família.

(Fonte: Revista Almanaque de Santa Zita 2009)

1 Minuto de Reflexão


"Perguntas-me qual foi o meu progresso?

Comecei a ser amigo/a de mim mesmo/a!"

(Séneca)


Bom Fim-de-Semana!

.

.

Ser Pai É...

.
Ser pai é ser alguém,
Dar à vida continuidade,
Ser pai, tal como ser mãe,
É encontrar a felicidade!

Ser pai é ser aluno, contar, ler...
Ser professor, corrigir, explicar...
É ensinar sempre a aprender!
É aprender sempre a ensinar!

Ser pai é ser um ídolo, o maior,
Um super herói invencível!
O porto de abrigo acolhedor,
P'ra tempestade mais terrível!

Ser pai é aconselhar, chamar à razão
E ouvir respostas pouco formais,
É constatar como essa rebelião,
Aconteceu entre nós e nossos pais!

Ser pai é ser um espelho!
Um exemplo para admirar!
Ser pai não é ser velho,
É rejuvenescer e renovar.

Ser pai é semear uma flor,
Vê-la germinar e florir enfim,
Tratá-la com carinho e amor,
Ela é orgulho do nosso jardim!

Ser pai é pois na realidade,
Ser assim, um palerma babado!
Ser avô é pior, é verdade,
Mas ser pai é meio caminho andado.
.

Olhar a Natureza

.

.

Telemoveldependência


Os resultados mais recentes do Barómetro de Telecomunicações vêm mostrar que a taxa de penetração de telemóvel em Portugal já está acima de 90%.
No 4º trimestre de 2009, o estudo efectuado pela Marktest
contabilizou 8.416 mil indivíduos com posse ou utilização de telemóvel, o que representa uma penetração de 90,7% entre os residentes em Portugal com 10 e mais anos.
Esta taxa de penetração do serviço móvel é superior junto dos jovens, atingindo valores acima de 99% junto dos que têm entre 15 e 34 anos, que se revelam assim os maiores adeptos destes equipamentos.
Mas também entre os mais novos o telemóvel é já um bem quase omnipresente. Este Barómetro contabiliza mais de meio milhão de jovens entre os 10 e os 14 anos com posse ou utilização de telemóvel, o que representa uma taxa de penetração de 91% junto deste target.
A utilização de telemóvel é bastante homogénea na sociedade, sendo apenas os mais idosos (com mais de 64 anos) os que mostram maior resistência na utilização do referido aparelho.
.
Longe vão os tempos em que o telemóvel era novidade, quase encarado como um bicho-de-sete-cabeças.
Lembram-se? TOU XIM?!?

.
(Fonte:
Marktest, Barómetro Telecomunicações)
.

1 Minuto de Reflexão


"Mantenha-se fiel às velhas gravatas e aos velhos princípios; hão-de voltar a estar na moda."

(Claude Roy)


Bom Fim-de-Semana!

.
..
.

Pegada Hídrica em Portugal


De acordo com o Relatório da Pegada Hídrica em Portugal 2010, cada habitante do nosso País é responsável pela utilização de 2.264m3/ano. Mais de 80% desse valor diz respeito ao consumo de bens agrícolas, e mais de metade corresponde à importação de bens para consumo.
O uso insustentável da água é um problema crescente no mundo e o declínio dos ecossistemas hídricos é mais acentuado que o declínio da biodiversidade marítima e terrestre. Na base deste declínio estão o aumento das captações de água para a agricultura e o abastecimento urbano, as más políticas e práticas de gestão e a perda de habitats devido à urbanização e construção de infra-estruturas.
A nível ambiental, as principais consequências do uso indevido da água são a poluição e degradação dos ecossistemas associados, e a sobre-exploração e escassez dos recursos.
O mesmo relatório, elaborado pela WWF - World Wide Fund, posiciona Portugal na 6ª posição (num conjunto de 140 países analisados) entre os que apresentam uma pegada hídrica mais elevada por habitante.
.

Tema de Fundo

Qual o segredo da verdadeira individualidade?!

É ao realizar algo melhor do que as outras pessoas que nos tornamos seres únicos! No entanto, um número incrível de pessoas continua a considerar a individualidade como algo superficial... Será por estarmos habituados a conviver com todas aquelas que fazem nada ou desfazem tudo, como forma de afirmação social?!... E essas, crêem mesmo que são diferentes, que dão nas vistas, ou que têm valor por isso... sem saberem, na realidade, como concretizar a genuína unicidade!
O fim em si da individualidade é a excelência. As pessoas que abrangem o simples princípio de serem únicas através da forma de actuar, que descobrem ou criam algo útil e decisivo para a Humanidade, que improvisam, que sabem mais sobre um assunto que qualquer outra pessoa,... que se ocupam ou se dedicam verdadeiramente para um fim maior... essas pessoas, sim, são Seres Únicos, absolutamente interessantes e geniais... e são elas o motor, a força, que impulsiona, que encaminha o Mundo com um outro sentido!

Eis alguns bons exemplos destas Pessoas, pessoas que são a autêntica alma do capitalismo:

Lewis Waterman viu que era melhor pôr tinta dentro da caneta que continuar a mergulhá-la no tinteiro.
Charles Kettering não apreciava a ideia de ter de dar à manivela para pôr um carro em movimento e por isso inventou o motor de arranque eléctrico.
Ada Lovelace (1815-1852) foi pioneira da informática, juntamente com Babbage. O seu raciocínio lógico permitiu-lhe antecipar o que seria o futuro. E colaborou na Máquina Analítica de Babbage, sugerindo que ela poderia compor música e fazer gráficos.
Marie Curie (1867-1934), depois de trabalhar como preceptora e juntar algum dinheiro, estudou na Sorbonne com mestres excelentes, incluindo prémios Nobel, enquanto vivia numas modestas águas-furtadas do Quartier Latin, alimentando-se por vezes só de pão e manteiga, esgotada por causa do trabalho. Em 1903 defendeu a sua tese de doutoramento, Investigações sobre Elementos Radioactivos, um trabalho que lhe valeu o Nobel da Química, partilhado com o marido e com Becquerel. Obteve, em 1911, o segundo Prémio Nobel, desta vez sozinha, pela descoberta do rádio. Durante a Primeira Guerra Mundial, montou uma unidade móvel de raios X para atender os feridos. E, investigou substâncias com aplicação médica.
Os estudos de Barbara McClintock (1902-1992) permitiram combater melhor as bactérias resistentes aos antibióticos. Em 1983, foi-lhe concedido o Prémio Nobel da Fisiologia e da Medicina por descobrir os genes "saltitões" (que mudam de posição no cromossoma, o que afecta o conteúdo do ADN da célula e produz mutações visíveis), fundamentais para compreender melhor a herança genética e lutar contra as doenças.
O aluno que alcança as classificações mais elevadas agarrou a ideia e descobriu o verdadeiro significado da individualidade. O mesmo fez o jovem que desenhou a sua própria nave espacial... o que dá recitais de piano... o que pinta quadros sobre o mundo que o rodeia,...

Todas estas pessoas compreenderam que Individualidade significa explorar ao máximo a capacidade pessoal de cada um. Eis o segredo!!

Seguiremos os Exemplos!!

(Alguns excertos retirados da revista Selecções Reader's Digest, edição Setembro 1992; e da Super Interessante, edição Fevereiro 2oo7).

PARABÉNS MULHER!!


Mulher
...

Árvore frondosa...
Forte... Mas generosa
Raiz profunda...
Fruto que alimenta...
Esteio da vida...
Não foge à lida...
Nem o sonho invalida!...

(Carmen Vervloet)

1 Minuto de Reflexão


"O amor é um pano que a natureza teceu e a fantasia bordou."


(Voltaire)


Mazelas

Aos 77 anos, como é natural, aparecem-nos todas as mazelas. Insignificâncias, uma dor aqui, uma dor ali, nas costas, na perna, na cabeça, uma pequena coisa na pele, na unha, no olho. Não ligo nenhuma. Porque a minha pior mazela é não acreditar que tenho 77 anos.
Eu bem me farto de dizer aos quatro ventos a minha idade para ver se interiorizo esse facto, mas, por dentro, estou na casa dos trinta, vá lá quarenta, e não passo daí.
Setenta e sete anos? Que loucura!
Tenho sempre tanta coisa para fazer, para acabar, para ler, para escrever, tanto lugar para visitar, tanto museu para ver e depois as mazelas - ai! -, mas vou, porque tenho trinta anos e, evidentemente, tenho que ir.
Não tenho a noção de ser uma senhora velha. Digo: Estava lá uma velhota, ou Imaginem que uma velha... Estou a falar de pessoas provavelmente mais novas do que eu, mas não me enxergo. Até quando irá durar esta idade subjectiva que não me deixa envelhecer tranquilamente?
Só quando me oferecem o braço (já caí na rua e parti a perna, mas nem assim...), quando me sentam no lugar de honra à mesa, quando me dão o assento da direita no automóvel, quando não me dirigem galanteios (que estranho!), acordo para a realidade: ai, é verdade, tenho 77 anos, que maçada...
Ultimamente, tive (ou tenho, ainda não percebi) cancro da mama. Como acho que Deus não me ia mandar esta doença só para me chatear, abri uma campanha de sensibilização (televisão incluída), para que as mulheres façam mamografias. Transformei a porcaria da doença numa coisa positiva.
Passei os trâmites habituais: operação, radioterapia, etc. Tudo pacífico. Ainda por cima, o médico disse-me que era pouco provável que o cancro me matasse, porque, na minha idade, as células já não são o que eram... ai, sim?
Tenho 77 anos, que alegria!...

(Um dos últimos textos assinados, gentilmente, pela Rosa Lobato Faria [revista Women's Practice, edição Julho/Agosto 2009]).

Tragédia na Madeira: Anunciada há 2 anos


.

Olhar a Natureza!


.

Os Livros

Existe sempre uma estreita relação com a palavra escrita! Ela diz-nos algo, fala-nos, traz-nos para a vida... Devemos responder-lhe, como que num jogo de dar e receber, de sensibilidade e de confronto!
Tudo funciona em ciclos... Um dia as pessoas fartar-se-ão do barulho... Terão coragem! E, com certeza, pegarão numa esferográfica e começarão a tomar notas nos livros!

.
As imagens que ilustram os textos publicados neste blogue são seleccionadas, aleatoriamente, através do motor de busca Google. Agradecemos aos respectivos autores o enriquecimento visual que os seus trabalhos proporcionam e, se não divulgamos a sua origem é porque, na maioria dos casos, a mesma é, para nós, desconhecida. Para salvaguarda dos direitos de autor, estamos à inteira disposição dos eventuais lesados, para revelar a identidade do criador das fotos e/ou desenhos publicados. Observador@
.