.
.

Usos e Gastos


Usados somos na vida
Roubados, espoliados
Induzidos, programados
Com os recursos mais vastos
De tal forma que entre os usos
Obrigaram-nos aos gastos
Somos usados e ao lado
Ensinados a usar
E se nos sobra dos usos
O que fica é para gastar

Eles usam nossos corpos
Nossas almas, nossas mentes
Usam o ventre das mulheres
Onde vão nossas sementes
Eles usam nossa pele
Nossos braços, nossas mãos
E nos obrigam a gastar
Pela casa e pelo chão
E pela água que bebemos
Pelo banho que tomamos
Pelo sorriso que demos
Pelo ar que respiramos
Pelos planos que fazemos
Gastamos mais nos gastamos

E entre gastos e usos
Vivendo vamos de rastos
Já que os gastos vêm do uso
E pelos usos somos gastos


(Paulo Canella, revista Humanidades n.º 5 / 2002)

0 observações:

Enviar um comentário

.
As imagens que ilustram os textos publicados neste blogue são seleccionadas, aleatoriamente, através do motor de busca Google. Agradecemos aos respectivos autores o enriquecimento visual que os seus trabalhos proporcionam e, se não divulgamos a sua origem é porque, na maioria dos casos, a mesma é, para nós, desconhecida. Para salvaguarda dos direitos de autor, estamos à inteira disposição dos eventuais lesados, para revelar a identidade do criador das fotos e/ou desenhos publicados. Observador@
.