.
.

Cafés de Gatos

É a última moda no Japão!
Neste país, onde parece não haver espaço para tanto habitante e os apartamentos são pequenos e com uma política de convivência restrita, foram criados os “Cafés de Gatos” ou Cat Cafes.
Além do habitual café ou chá, os frequentadores têm ao seu dispor uma pequena sala onde podem conviver com os bichanos.
Tóquio possui vários Cat Cafes, como o
Cat-Prince, o Cat Cafe Calico ou o Nekorobi, com gatos residentes que fazem a delícia dos clientes. Uma hora com um gato custa cerca de sete euros, mas há quem invista muito mais para brincar e tirar fotos com os felinos.
Adeptos não faltam, desde homens de negócios atarefados, crianças, pessoas solitárias ou que sofrem de timidez. Cerca de 70% dos frequentadores não têm gatos por causa de alergias ou por restrições no local onde moram.
Os dóceis felinos agradecem este tratamento, uma vez que o abandono é o destino certo para mais de 240 mil gatos neste país.
.

1 observações:

  1. Pai disse...

    No Japão tudo é possível! Estes nipónicos não param de nos surpreender não é?
    Confesso que inicialmente, ao ler o título, pensei que eles tinham criado Cafés para os gatos, ou seja, para os bichanos irem beber um cafézito ou um chá... lol.

    Ainda bem que me enganei e é de louvar este comportamento. Além da originalidade, satisfazem os clientes que adoram gatos, ao mesmo tempo que dão uma nova oportunidade aos gatos abandonados, de ser afagados e alimentados.

    Talvez fosse uma ideia a seguir por cá, dado o número, cada vez maior, de cães e gatos abandonados por donos irresponsáveis e sem vergonha.

    Parabéns aos japoneses.

Enviar um comentário

.
As imagens que ilustram os textos publicados neste blogue são seleccionadas, aleatoriamente, através do motor de busca Google. Agradecemos aos respectivos autores o enriquecimento visual que os seus trabalhos proporcionam e, se não divulgamos a sua origem é porque, na maioria dos casos, a mesma é, para nós, desconhecida. Para salvaguarda dos direitos de autor, estamos à inteira disposição dos eventuais lesados, para revelar a identidade do criador das fotos e/ou desenhos publicados. Observador@
.