.
.

Tema de Fundo

Qual o segredo da verdadeira individualidade?!

É ao realizar algo melhor do que as outras pessoas que nos tornamos seres únicos! No entanto, um número incrível de pessoas continua a considerar a individualidade como algo superficial... Será por estarmos habituados a conviver com todas aquelas que fazem nada ou desfazem tudo, como forma de afirmação social?!... E essas, crêem mesmo que são diferentes, que dão nas vistas, ou que têm valor por isso... sem saberem, na realidade, como concretizar a genuína unicidade!
O fim em si da individualidade é a excelência. As pessoas que abrangem o simples princípio de serem únicas através da forma de actuar, que descobrem ou criam algo útil e decisivo para a Humanidade, que improvisam, que sabem mais sobre um assunto que qualquer outra pessoa,... que se ocupam ou se dedicam verdadeiramente para um fim maior... essas pessoas, sim, são Seres Únicos, absolutamente interessantes e geniais... e são elas o motor, a força, que impulsiona, que encaminha o Mundo com um outro sentido!

Eis alguns bons exemplos destas Pessoas, pessoas que são a autêntica alma do capitalismo:

Lewis Waterman viu que era melhor pôr tinta dentro da caneta que continuar a mergulhá-la no tinteiro.
Charles Kettering não apreciava a ideia de ter de dar à manivela para pôr um carro em movimento e por isso inventou o motor de arranque eléctrico.
Ada Lovelace (1815-1852) foi pioneira da informática, juntamente com Babbage. O seu raciocínio lógico permitiu-lhe antecipar o que seria o futuro. E colaborou na Máquina Analítica de Babbage, sugerindo que ela poderia compor música e fazer gráficos.
Marie Curie (1867-1934), depois de trabalhar como preceptora e juntar algum dinheiro, estudou na Sorbonne com mestres excelentes, incluindo prémios Nobel, enquanto vivia numas modestas águas-furtadas do Quartier Latin, alimentando-se por vezes só de pão e manteiga, esgotada por causa do trabalho. Em 1903 defendeu a sua tese de doutoramento, Investigações sobre Elementos Radioactivos, um trabalho que lhe valeu o Nobel da Química, partilhado com o marido e com Becquerel. Obteve, em 1911, o segundo Prémio Nobel, desta vez sozinha, pela descoberta do rádio. Durante a Primeira Guerra Mundial, montou uma unidade móvel de raios X para atender os feridos. E, investigou substâncias com aplicação médica.
Os estudos de Barbara McClintock (1902-1992) permitiram combater melhor as bactérias resistentes aos antibióticos. Em 1983, foi-lhe concedido o Prémio Nobel da Fisiologia e da Medicina por descobrir os genes "saltitões" (que mudam de posição no cromossoma, o que afecta o conteúdo do ADN da célula e produz mutações visíveis), fundamentais para compreender melhor a herança genética e lutar contra as doenças.
O aluno que alcança as classificações mais elevadas agarrou a ideia e descobriu o verdadeiro significado da individualidade. O mesmo fez o jovem que desenhou a sua própria nave espacial... o que dá recitais de piano... o que pinta quadros sobre o mundo que o rodeia,...

Todas estas pessoas compreenderam que Individualidade significa explorar ao máximo a capacidade pessoal de cada um. Eis o segredo!!

Seguiremos os Exemplos!!

(Alguns excertos retirados da revista Selecções Reader's Digest, edição Setembro 1992; e da Super Interessante, edição Fevereiro 2oo7).

0 observações:

Enviar um comentário

.
As imagens que ilustram os textos publicados neste blogue são seleccionadas, aleatoriamente, através do motor de busca Google. Agradecemos aos respectivos autores o enriquecimento visual que os seus trabalhos proporcionam e, se não divulgamos a sua origem é porque, na maioria dos casos, a mesma é, para nós, desconhecida. Para salvaguarda dos direitos de autor, estamos à inteira disposição dos eventuais lesados, para revelar a identidade do criador das fotos e/ou desenhos publicados. Observador@
.