.
.

Coração Feliz


O presidente da Fundação Portuguesa de Cardiologia, Manuel Carrageta, acaba de registar em livro os principais conselhos com vista a evitar problemas cardiovasculares. Eis os dez mandamentos para ter um "coração feliz":

1 - Peso Saudável: um em cada três portugueses tem peso a mais, um dos principais factores de risco para a saúde.
2 - Alimentação Saudável: comer peixe, legumes e fruta evita doenças cardiovasculares e ainda retarda o envelhecimento. Menos cem calorias por dia significam a perda de cinco quilos num ano.
3 - Actividade Física: vinte a trinta minutos diários a andar em passo acelerado.
4 - Reduzir a Tensão Arterial: é o principal problema e o mais difícil de prevenir, porque não dá sintomas. Se a boa alimentação não for suficiente, já há medicamentos muito eficazes.
5 - Baixar o Colesterol: estima-se que mais de 50% dos enfartes do miocárdio e cerca de 20% dos acidentes vasculares cerebrais (AVC) estejam associados ao colesterol elevado. Nunca foi diagnosticado enfarte em doentes com colesterol abaixo dos 150 miligramas por decilitro de sangue.
6 - Não Fumar: por cada cigarro fumado perdem-se oito minutos de vida. Mais de um terço das mortes por doença cardiovascular deve-se ao tabaco.
7 - Controlar o Stress: meditação e ioga são dois bons antídotos e não obrigam a mudar de vida.
8 - Beber Vinho Tinto Moderadamente: um a dois copos pequenos (2,5 dl) para o homem e um copo para a mulher.
9 - Reduzir o Sal: consumir menos de cinco gramas por dia é o ideal. Evitar alimentos processados e substituir o sal por pimenta preta, alho, sumo de limão e ervas aromáticas.
10 - Tomar o Pequeno-Almoço: quem não o toma tem mais tendência para ser obeso e os portugueses são dos povos da Europa que menos ligam a esta refeição (café e bolo não contam como pequeno-almoço!), considerada a mais importante do dia.
.
(Visão, 14.01.2010)

0 observações:

Enviar um comentário

.
As imagens que ilustram os textos publicados neste blogue são seleccionadas, aleatoriamente, através do motor de busca Google. Agradecemos aos respectivos autores o enriquecimento visual que os seus trabalhos proporcionam e, se não divulgamos a sua origem é porque, na maioria dos casos, a mesma é, para nós, desconhecida. Para salvaguarda dos direitos de autor, estamos à inteira disposição dos eventuais lesados, para revelar a identidade do criador das fotos e/ou desenhos publicados. Observador@
.