.
.

Abstenção: o voto dos "sem voz"


"A Parte mais importante do progresso é o desejo de progredir" (Séneca)

Portugal foi a votos...
Mais importante do que os resultados obtidos por cada um dos partidos concorrentes, é o desinteresse demonstrado pelos portugueses por este acto eleitoral. Num universo de 9.489.277 eleitores, apenas 3.554.931 exerceram o seu direito de voto...
O voto é a "arma do povo"! A abstenção torna cada abstencionista num ELO INVISÍVEL da Sociedade! Esta, que se pretende cada vez mais interventiva, dinâmica, cumpridora dos seus deveres e onde cada um reclame e usufrua dos direitos conquistados ao longo dos anos, todos temos que participar e, não faz sentido que, por culpa própria, percamos poder de decisão.
Torna-se incómodo e preocupante este enorme alheamento perante um acto cívico e de fundamental importância para todos.
Porquê prescindir de um direito consagrado na Constituição?
Que força moral têm os abstencionistas para reclamarem sobre a actuação dos governantes?
A verdadeira DEMOCRACIA constrói-se com a participação de todos. Optar pela abstenção é deixar que os outros decidam por nós.

Reflictam!

0 observações:

Enviar um comentário

.
As imagens que ilustram os textos publicados neste blogue são seleccionadas, aleatoriamente, através do motor de busca Google. Agradecemos aos respectivos autores o enriquecimento visual que os seus trabalhos proporcionam e, se não divulgamos a sua origem é porque, na maioria dos casos, a mesma é, para nós, desconhecida. Para salvaguarda dos direitos de autor, estamos à inteira disposição dos eventuais lesados, para revelar a identidade do criador das fotos e/ou desenhos publicados. Observador@
.